Oxigenoterapia + ILIB +Ozonioterapia Auricular = Saúde Força e Equilibrio

Oxigenoterapia + ILIB +Ozonioterapia Auricular =  Saúde Força e Equilibrio

Existem várias variações para a aplicação da Oxigenoterapia de Von Ardenne, que originariamente era necessário ser feita em 18 dias, com 2 horas de duração cada sessão, o que demandava um alto custo de oxigênio, e tempo para sua realização.
Com a demanda de tratamentos e suas inovações, a associação da Oxigenoterapiade Von Ardenne a Ozonioterapia Auricular e o ILIB (Irradiação Intra Vascular do Sangue com Laser), veio apressar e baratear a aplicação terapêutica da oxigenoterapia

    

 

Podemos com esse tipo de associação diminuir o tempo e o número de sessões com os mesmos ou até melhores resultados já bem observados e documentados na literatura especializada.
O número de sessões será indicado para cada caso analisado individualmente, mas com 5 a 10 sessões podemos sentir resultados sobre o cansaço abatimento geral falta de força desanimo tendência para a debilidade depressividade distúrbios de memória alterações do humor.
  

Já nas primeiras sessões é possível observar um ganho de energia e vitalidade, além de uma melhora nos níveis de sono e energia matinal.

 

Com o aumento tecidual do oxigênio e vasodilatação dos microcapilares, as células passam a trabalhar com uma produção maior de energia melhorando todos os processos bioquímicos do organismo dando a sensação de plenitude e saúde.

Por se tratar de elementos naturais como o Oxigênio e o Laser, e aplicados com a técnica adequada, não apresentam efeitos colaterais negativos, sendo uma terapia rápida e segura para a recuperação e manutenção da saúde, tendo como objetivo a Medicina Preventiva.

Leia mais: Conheça tudo sobre essas alternativas para a saúde

Oxigênioterapia de Von Ardenne

As terapias com oxigênio ajudam o núcleo da célula (mitocôndria) e contribuem para a recuperação de doenças, assim como contribuem para manter a saúde geral e promovem equilíbrio, saúde e aumentam a longevidade.

Esta técnica e terapia, desenvolvida na década de 1960, por Von Ardenne, consiste em várias sessões utilizando oxigênio, mais suplementos vitamínicos, que facilitam a rotatividade do oxigênio intracelular.

Esta terapia se diversificou em mais de 20 variantes diferentes de tratamento e é praticada em toda a Europa, Estados Unidos e também no Brasil.

Suplementação de oxigênio é igual vida saudável!

O oxigênio é a fonte das combustões internas que geram a energia necessária à manutenção dos processos vitais. As oxidações biológicas necessitam de uma adequada provisão de oxigênio e, muitas vezes, a respiração é insuficiente, pois a maioria das pessoas respira mal.

No mundo moderno, altamente industrializado e poluído, a concentração de oxigênio na atmosfera é cada vez menor. Em muitas cidades a taxa de oxigênio atmosférico é menor que 15% e, em algumas indústrias, chega a ser menor que 10%. Podemos afirmar, sem medo de exageros, que o homem dos grandes centros sofre cronicamente de carência tecidual de oxigênio.

Portanto, a ressíntese de ATP (Adenosina Trifosfato) é o principal fator para uma vida saudável  com o envelhecimento ocorre a redução de aporte de oxigênio vindo a afetar as forças físicas e mentais. A principal característica da juventude é a disponibilidade de energia que é resultado de uma adequada oxigenação celular. A formação de ATP não é limitada pela ingestão de alimentos, mas sim, pelo transporte de Oxigênio aos tecidos do corpo. (Berlen-Dahlem-1930)

O oxigênio (O2) é pré-requisito energético para manutenção da vida e sua deficiência leva a queixas, sofrimentos, doenças e até à morte. Deficiência de O2 é diminuição do transporte ou diminuição da utilização, levando aumento da necessidade celular.

O objetivo da Terapia com Oxigênio é melhorar ou eliminar a deficiência da síntese de ATP e aumentar o transporte para os tecidos de forma duradoura, para obtenção de saúde e equilibrio com maior longevidade saudável.

O que é e como funciona a terapia de Oxigênio?

A terapia com oxigênio, além de ser uma das mais antigas terapias conhecidas, é também uma das mais bem sucedidas. Consiste num lento processo de “inundar” o organismo com formas ativas de oxigênio com todos os seus benefícios.

O ser humano pode passar semanas sem comer, dias sem beber, porém, com apenas alguns minutos sem oxigênio, o resultado é a morte. Isto mostra de uma forma simplista, a importância do oxigênio na vida de todos.

Este elemento natural e invisível, sob a forma de gás (O2) é para todos nós um componente indispensável, principalmente para o fornecimento de energia e da atividade celular no organismo. Através da respiração, o oxigênio existente no ar chega aos pulmões, passa para o sangue, e, através da circulação sanguínea, é transportado para os tecidos e órgãos.

Os capilares sanguíneos entregam o oxigênio às células nas quais, por meio do processo de oxidação biológica, é gerada energia. Essa energia é necessária para todas as atividades vitais do nosso organismo. Vida e energia estão intimamente ligadas, e assim se compreende que a saúde esteja interligada ao bem-estar, à capacidade de resistência e ao pleno estado energético.

Só quando há oxigênio suficiente disponível é que o organismo consegue processar toda a energia retirada dos nutrientes. Caso contrário, a falta de oxigênio predispõe o organismo a um número elevado de doenças, queixas e males, especialmente na idade mais avançada.

Dos inúmeros estudos realizados até hoje, chegou-se à conclusão que a pressão parcial de oxigênio (O2) diminui com a idade. A razão para tal fato, é a diminuição da força do sistema respiratório, somada à deterioração das funções cardíacas e do sistema vascular (arteriosclerose) aliada a poluição do meio ambiente, sedentarismo e à má alimentação.

Os primeiros sintomas de déficit de oxigênio são subjetivos, como:
cansaço
abatimento geral
falta de força
desanimo
tendência para a debilidade
depressividade
distúrbios de memória
alterações do humor
Segundo a opinião de especialistas alemães, 35 a 40% da população acima de 40 anos tem déficit energético. E esse déficit é resultado da falta de oxigênio nas células.
Para mudar este quadro, temos a Oxigenoterapia de von Ardenne , sustentada pelos estudos e pesquisas efetuadas pelo famoso físico alemão Prof. Manfred Von Ardenne. Ele demonstrou que a inalação diária de oxigênio, durante um determinado período de tempo, melhora o fornecimento de oxigênio aos tecidos e melhora a função celular. O verdadeiro efeito dela é o aumento da microcirculação ao nível dos capilares, com consequente melhoria no fornecimento de oxigênio a todo o organismo.

De acordo com o Prof. Von Ardenne, a Terapia com Oxigênio aumenta a resistência física e psíquica, não só ao estresse, como também auxilia nas dificuldades de concentração, reforça o sistema imune e combate os estados debilitantes associados ao avançar da idade.

Dos inúmeros tratamentos e estudos clínicos efetuados, o tratamento à base de oxigênio poderá, além de evitar o aparecimento do déficit de energia, ser utilizado num vasto leque de aplicações terapêuticas nos mais diversos quadros patológicos.

Objetivos :

  • Aumentar o desempenho físico e psíquico, sobretudo para os que estão continuadamente sob estresse ou tem idade avançada;
  • Combater as doenças e sintomas causados pela fraca oxigenação do organismo como por exemplo angina de peito, falta de ar, problemas cardiovasculares, câncer e doenças neuro degenerativas;
  • Disfunções do envelhecimento, fadiga, apneia do sono, dentre outras;
  • Normalização dos valores da pressão arterial;
  • Prevenção de doenças;
  • Manter e aumentar a resistência de todo o organismo;
  • Combater e prevenir a falta de energia e de oxigênio;
  • Melhorar o sistema imune do organismo, aumentando e estabilizando as defesas naturais;
  • Possibilitar o tratamento propriamente dito de doenças crônicas e síndromes dolorosas;
  • Diminuir os efeitos secundários e nocivos dos produtos farmacológicos;
  • Diminuir as consequências negativas do cigarro e outros tóxicos;
  • Aumentar o poder de concentração e memória;
  • Aumentar a condição física antes de determinados esforços (por exemplo, para esportistas).

Como sabemos que o oxigênio é vital para a vida de qualquer ser do planeta, sem ele seria impossível a existência de qualquer organismo vivo, por isso é tão importante sua presença.

Estudos demonstram que a inflamação crônica devido à infecção está associada a até 1/4 de todos os cânceres. A formação de metástases é favorecida tanto por números reduzidos de células do sistema imunológico na corrente sanguínea quanto por transporte deficiente de oxigênio para os tecidos.

Naqueles casos em que os pacientes apresentam um déficit neste aspecto, seja por uma condição ambiental ou geográfica, ou até mesmo por alguma doença, os médicos indicam a aplicação de oxigênio como se fosse um medicamento corrente para amenizar ou eliminar os sintomas de falta de ar.

O procedimento da Oxigenoterapia não pode ser realizado de maneira alguma sem o acompanhamento de um profissional que prescreve as doses certas para o paciente.

Assim, a oxigenoterapia é uma grande aliada da medicina na hora de melhorar a saúde e a qualidade de vida dos pacientes afetados com algum tipo de complicação respiratória.

Quem foi:

Manfred von Ardenne nasceu em Hamburgo, em 20 de Janeiro de 1907 e morreu, em Desdren, em 26 de Maio de 1997. Ele era físico e inventor. Atuou em diversas áreas e obteve aproximadamente 600 patentes nos campos da microscopia eletrônica, tecnologia nuclear, física do plasma, tecnologia do rádio e televisão. De 1928 a 1945, foi diretor do laboratório de pesquisas em Física Eletrônica. Durante dez anos, após a Segunda Guerra Mundial, trabalhou na União Soviética no projeto da Bomba Atômica russa, tendo recebido o Prêmio Stalin.

Após retornar à Alemanha fundou o laboratório Instituto de Pesquisa Manfred von Ardenne, onde começou a utilizar o oxigênio para a cura do câncer. A sua primeira experiência teve início com um amigo que sofria da enfermidade. Podemos dizer que a Medicina ganhava mais uma ferramenta de tratamento clínico para uma enfermidade tão grave como é o câncer.

Ozonioterapia

Uma das maiores descobertas da história, esta é uma técnica terapêutica que utiliza a aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio; ou seja, o ozônio medicinal. Usada no tratamento de um amplo número de patologias, a Ozonioterapia pode ser aplicada de modo isolado e complementar.

Há séculos utilizado por países desenvolvidos e com benefícios comprovados por inúmeros estudos, o ozônio tem excelentes propriedades medicinais, como:

– Anti-inflamatórias
– Antissépticas
– Modulação do estresse oxidativo
– Melhora da circulação periférica e da oxigenação.

Além da melhora da qualidade de vida que a Ozonioterapia traz para as pessoas, o método possui ação germicida contra 100% das bactérias e não induz resistência bacteriana, como pode ocorrer com os antibióticos.

E não para por aí. Entre os principais benefícios para o organismo, estão:

  • Liberação de óxido nítrico (vasodilatação)
  • Modulação do sistema imunológico
  • Otimização da drenagem linfática
  • Efeito lipolítico
  • Liberação de fatores de crescimento, ou regeneração
  • Efeito germicida (bactericida, fungicida e viricida)
  • Regulação do metabolismo e das funções hepática, renal e tireoidiana
  • Estímulo da síntese de enzimas antioxidantes intracelulares
  • Melhora da liberação de oxigênio nos tecidos, além da reologia
  • Modulação da cascata inflamatória

Começou na Alemanha na Primeira Guerra Mundial (1914-1918), onde foi aplicada para tratar feridas dos soldados, já que o ozônio combate a ação de bactérias e germes.

Hoje é um método reconhecido pelos Sistemas de Saúde da Alemanha, Suíça, Áustria, Itália, Ucrânia, Rússia, Grécia, Israel, Egito e Cuba.

E também em 13 estados dos EUA: Arkansas, Califórnia, Colorado, Geórgia, Minnesota, Nevada, New México, New York, North Carolina, Oklahoma, Ohio, Texas e Washington.

Na Rússia e Ucrânia o tratamento é aprovado pelo Ministério da Saúde e está presente em todos os hospitais do governo.

Em Cuba a terapia com ozônio está na rotina de todos os hospitais.

Na Alemanha são realizados cerca de 7 milhões de tratamento por ano e toda a Europa conta com mais de 15 mil médicos que fazem este procedimento.

Na maior parte do mundo, os planos de saúde reembolsam quem realiza terapia com ozônio.

Para que é indicado? Quais as propriedades medicinais?

  • Antiviral, antifúngico, antimicrobiano. Inativa os vírus, bacterias, fungos e todas as células doentes.
  • Ativa o sistema imunológico e aumenta a proteção com antioxidantes.
  • As chances de ser contaminado com hepatite, AIDS, sífilis e outras infecções através da transfusão sanguínea podem ser eliminadas com uso do ozônio.
  • Altamente eficaz em problema vascular periférico. Então pessoas com gangrena ou úlcera diabética podem se livrar de amputação do membro afetado.
  • Combate problemas cardiovasculares, arterosclerose, alivia a dor da angina e melhora circulação sanguínea.
  • Melhora na diabetes porque normaliza a glicemia
  • Tumores de câncer, linfomas e leucemia podem sem eliminados com ozônio sem necessidade de cirurgia, radiação e quimioterapia.
  • Eficaz em todas as formas de artrite reumatóide.
  • Efetivo para todos os tipos de alergia.
  • Reverte o processo de envelhecimento e melhora a esclerose múltipla, a perda de função cerebral no Alzheimer, o Mal de Parkinson e outras doenças neurológicas.
  • O uso tópico e externo é bastante eficaz para acne, queimaduras, úlcera na perna, feridas, eczema e outros problemas de pele. Acelera a cicatrização.
  • Insuflação retal com ozônio funciona para colite, proctite, prostatite, candidíase e fissura anal.
  • Insuflação vaginal trata candidíase e diversas formas de vaginite
  • Insuflação da bexiga é eficaz para cistite da bexiga e as fístulas
  • Herpes, hepatite mononucleose, AIDS e cirrose são tratados com sucesso utilizando ozônio, sem o uso de outros medicamentos.
  • Reduz e até elimina muitos casos de dores crônicas através da ação nos receptores da dor.

ILIB – Laserterapia de amplo efeito sistêmico

O efeito da laserterapia localizada, ou seja, sobre um tecido lesionado e/ou em processo inflamatório, é bem conhecido: ocorre um alívio imediato da dor, redução do edema e aceleração da cicatrização.
Essas respostas bem sucedidas deram origem a uma técnica de tratamento que tem sido muito explorada há quase 30 anos: a irradiação com laser vermelho ou infravermelho dentro de vasos sanguíneos. O primeiro objetivo é melhorar a circulação sanguínea, linfática, e, também a resposta imunológica.
terapia ILIB está indicada onde houver processos inflamatórios e dolorosos agudos e crônicos, doenças degenerativas, processos infecciosos, ou seja, todos os pacientes podem ser beneficiados.
Não há contra-indicações, desde que a dosimetria esteja adequada considerando a via de administração e a faixa etária.
O sucesso da terapia ILIB dependerá da dosimetria individualizada e revisada a cada sessão, ao longo do tratamento.

Efeitos Fisiológicos:

• controle da pressão arterial,
• diminuição dos açúcares (glicose e triglicerides) e das gorduras (LDL) no sangue (glicose, triglicerides),
• aumento da oximetria sanguínea,
• aumento da circulação próxima a região da irradiação,
• controle das enzimas hepáticas (TGP e TGO),
• aumento da SOD,
• redução da pressão intraocular (bom para glaucoma),
• redução do conteúdo de proteína C reativa,
• aumento a atividade do complemento,
• aumento do nível plasmático de imunoglobulinas (IgA, IgM, IgG),
• diminuição da capacidade de agregação trombocitária
• ativação da fibrinólise que aumenta a circulação periférica, entre outros.

Efeitos Clínicos:

•  melhora na qualidade do sono,
•  sensação de bem-estar e de auto-confiança,
•  melhora na disposição para realizar tarefas físicas,
•  facilitação para as atividades cognitivas,
•  alívio de dores,
•  alívio de inchaços,
•  coadjuvante no emagrecimento.